saveEstes últimos dias têm sido duma indignação e pasmo daqueles, assim do tamanho do mundo! A grande maioria de vocês apercebeu-se da perda de mais um ciclista, até aqui tudo “normal”, até eu quando li a notícia de relance não fiquei surpreendido, nem li a notícia completa, fiquei-me pelo título, há coisas que por vezes não interessam muito. Horas depois, pelo mesmo meio social, volto a ler a mesma notícia, a de um ciclista morto na estrada por atropelamento, chamou-me à atenção a palavra “Urqueira”, e a Urqueira é uma aldeia já aqui bem perto de mim. Eu já passei algumas vezes de bicileta na Urqueira, aquele “tipo” podia ter sido eu!

O Tiago está a ter sobre mim um efeito retardado, só desde Sábado, no dia do funeral do Tiago é que esta notícia me tem vindo a afectar mais. Enquanto o Tiago estava a ser enterrado andava eu na bike de estrada e quase que provava do mesmo “veneno”(que infelizmente muitos já beberam) em Pousadas Vedras, estrada com muito pouco movimento. Ia eu na minha mão antes duma curva e aparece-me um Audi A3 completamente desgovernado a cortar a curva toda por dentro mesmo para cima de mim, eu não tinha por onde fugir, mais na berma não dava para ir, o “Senna” deu uma guinada valente e aquilo correu muita bem para os dois, ele e eu (mais para mim no entanto)! Fiquei pasmado e assustado, em fracções de segundos sem que nada o fizesse prever vai tudo pelo ar. Puff!

Dias antes já tinha apanhado mais sustos, na bike de estrada é constante, fica o aviso, andar de bicileta nas estradas de Portugal é mais perigoso que saltar de um avião sem pára-quedas…

Online os apelos já desde à muito são vários, desde imagens, alertas, etc etc, na verdade nada disso funciona. A própria lei foi alterada dando mais responsabilidade aos ciclistas e também para lhes dar mais segurança, a questão é: quem é que vai fazer cumprir essas regras, as autoridades não acompanham cada um dos ciclistas sempre que se saia de casa. O problema tem a ver com cultura e respeito,neste aspecto estamos ao nível de País de 3º mundo ou pior, a sério…

Se eu mandasse neste País a primeira lei que colocaria já de repente era a proibição de morrer com 26 anos, espero sinceramente que um dia se acabe de vez com os “Tiagos” e outros, que muito bem podem ser tu ou eu.

Quanto ao Tiago terei sempre um favor a pagar-lhe, porque foi ele, não eu…

Se os acidentes podem acontecer as mentalidades também podem mudar, não tenho a solução milagrosa para acabar com este tipo de notícias, mas acho que como em muitas coisas na vida é de pequeno que se fazem as pessoas, dão-se tantas matérias nas escolas porque não dar uma hora (volta e meia) sobre prevenção rodoviária e bons comportamentos na estrada. Os miúdos têm uma sensibilidade enorme, se forem ensinados logo desde início tenho a certeza que um dia mais tarde as vias públicas serão um lugar muito mais seguro para todos.

My 2 Cents…