Tag: abiúl

Volta Refrescante

O aviso amarelo no distrito de Leiria para Segunda-feira prometia um dia chuvoso, ventoso e tudo o mais, no entanto, e porque tinha uma folga para hoje decidi fazer-me à bike e arriscar numa volta. Tinha acabado de sair de casa uns 20 metros e surge o primeiro problema! O meu pedal esquerdo estava completamente desapertado e a cair, estes já à muito que andavam a ameaçar e ontem deram o último berro, a solução rápida foi a substituição destes por outros que uso na bike de estrada, problema resolvido, lá fui tranquilo em direcção a Albergaria dos Doze pela estrada de Entre-Vinhas…

Não pegava numa bike há cerca de semana e meia queria experimentar o corpo mas sem grandes aventuras, decidi fazer um pouco dos “estradões” de terra de Albergaria dos Doze em direcção à Pipa, já aqui continuei por terra em direcção aos Ramalhais, nesta fase apanhei alguma chuva, daquela que molha pouco mas aborrece. Esta ligação acabou por ser “porreirinha” dado que andei um pouco em modo aventura na descoberta de novos trilhos/caminhos 🙂 acabando por passar nalguns sítios pela primeira vez, nesta zona e perto de casa começa a ser difícil isto acontecer…

Fui terminar a volta descendo ao Cabaz Florido, para quem não conhece fica à meia encosta oposta da estrada do Vale, aqui a pedra abunda e estava molhada o que me levou a fazer aquilo nas calmas para não haver trambolhões, a pedra da Sicó com chuva escorrega que se farta!

Acabei a volta com cerca de 50 quilómetros, ver se lhe consigo pegar de novo esta semana nem que seja por uma hora, no fim-de-semana vem o Raid Vilaventura onde irei participar e sinto que preciso de mais um “treininho” para a coisa.

Fotos:

Strava:

De volta à “cigana”, por terras de Freixianda

Apesar da minha tendência cair mais sobre o btt hoje foi dia de uma volta de estrada, isso mesmo, alcatrão, muito, com bike a condizer e tudo! Do que gosto é de pedalar, seja em btt ou estrada, por isso quero ver se pego nesta um pouqinho mais….hoje até foi fixe!

A volta foi simples, já era conhecida, a ideia era um salto até à Freixianda e depois fazer a ligação a Abiúl e regressar a casa, foi isso que fiz, com muitas fotos pelo meio, completamente descontraído e sem pressas. Apercebi-me hoje da enorme quantidade de alminhas que existe pelo caminho, muitas mesmo, várias com fontes ao lado. Já em tempos e de btt fiquei com a ideia que esta zona da nossa região valoriza mais o aspecto religioso comparando por exemplo com a minha zona.

Terminei o percurso com 61 quilómetros, parece pouco mas soube a muito, tenho de dar mais oportunidades à bike de estrada…

Fiquem-se com as fotos!

Fotos:

Strava:

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén